CMEI promove concurso de comidas típicas juninas à base de milho

Nesta terça-feira (18) o Centro Municipal de Educação Infantil Elisiane do Rocio Hilgemberg Manys, no Núcleo Pitangui, realizou um concurso com receitas deliciosas, tendo o milho como ingrediente protagonista. O objetivo da ação era aliar a alimentação saudável com o resgate das comidas típicas da época junina. Durante o mês, todas as 150 crianças da unidade praticaram a culinária com receitas testes, escolhendo qual iria representar cada turma e concorrer no concurso.

Foram oito turmas participantes, com uma receita mais gostosa do que a outra, todas preparadas na cozinha do CMEI pelas professoras e alunos. Disputaram o prêmio as receitas de Sorvete nhan nhan de milho (sem lactose), Bolo Milhorê, Torta de milho da Galinha Ruiva, Mousse Mimosa, Panqueca do Palhaço Pipoca, Espantalho de Milho, Nhoc Amor de Milho e Pudim Festerê – este último o grande vencedor, feito pelo Infantil IV. A mesa de jurados foi composta pela cozinheira da unidade, duas nutricionistas da Secretaria Municipal de Educação a assessora pedagógica Stephanie de Souza Pereira, que degustaram cada um dos pratos e escolheram, pelo paladar e aparência, a melhor receita.

Cada um dos “chefinhos” estava vestido à caráter, com dolma de chef. Cada um dos pratos foi decorado no capricho para encantar os jurados. Segundo a jurada e merendeira Maria Lúcia dos Santos, participar do concurso foi gratificante. “A gente faz sempre com todo o carinho e eles prepararem a comida feita por eles mesmos foi muito divertido”, disse Maria, merendeira há dez anos.

O trabalho de alimentação saudável ganhou destaque no mês de junho na Unidade. Para a nutricionista da SME Aline Gebeluka, atividades como esta resgatam hábitos culturais que têm sido deixados de lado. “Ultimamente os alimentos naturais e saudáveis estão deixando de ser consumidos pelas crianças nos seus lares, porque as famílias estão optando por alimentos mais industrializados, como doces e salgadinhos prontos” relata Aline.

A nutrição é um tema que está presente no trabalho pedagógico. Para a assessora pedagógica e jurada Stephany de Souza Pereira, o que é aprendido chega até a casa das crianças. “Tudo que elas aprendem aqui elas levam para dentro de casa, o que já é natural delas. E, assim, acabam cobrando os pais segundo o que absorveram do aprendizado”, declara Stephany.


Com informações da Assessoria de Imprensa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *